Devido ao rápido desenvolvimento do coronavírus, muitas pessoas têm dúvidas sobre as consequências desta situação na sua vida quotidiana - questões de direito do trabalho, questões relacionadas com futuras viagens ou possíveis situações de isolamento, poderão ser colocadas aos Advogados parceiros da ARAG.

COVID 19: Regime Provisório do Prémio de Seguro:

 

Foi aprovado o Decreto-Lei n.º 20-F/2020 de 12 de Maio, que estabelece um regime excecional, em vigor até 30 de Setembro de 2020, no âmbito da pandemia motivada pelo surto COVID-19, que se refere às regras de pagamento do prémio de seguro e efeitos da redução significativa ou suspensão da atividade das empresas seguras.

Neste período a ARAG pode acordar com o Tomador do seguro um regime excecional de pagamento do prémio, designadamente:
- o pagamento do prémio em data posterior à do início da cobertura do risco;
- o afastamento da resolução automática ou da não prorrogação em caso de falta de pagamento;
- o fracionamento do prémio sem custos adicionais;
- a prorrogação da validade do contrato de seguro;
- a suspensão temporária do pagamento do prémio;
- a redução temporária do montante do prémio em função da redução temporária do risco diretamente relacionado com a atividade da empresa.

Pode ainda ser acordado um regime excecional em caso de redução significativa ou suspensão da atividade
Os tomadores de seguro que desenvolvem atividades diretamente garantidas pelo seguro ARAG, que se encontrem suspensas ou mantenham encerrados os respetivos estabelecimentos ou instalações por força de medidas excecionais e temporárias adotadas em resposta à pandemia da doença COVID-19, ou aqueles cujas atividades se reduziram substancialmente encontrando-se em situação de crise empresarial ou que registem uma quebra abrupta e acentuada de mais de 40 % da faturação, podem solicitar o reflexo dessas circunstâncias no prémio de seguro, bem como, requerer o fracionamento do pagamento dos prémios referentes à anuidade em curso, sem custos adicionais.


 
 

Informação aos Segurados sobre o COVID-19: A ARAG adotou medidas para continuar a prestar o melhor serviço aos seus Segurados

 

Devido ao atual estado de alarme e para garantir o serviço habitual aos nossos clientes, suspendemos a atividade direta no escritório de Lisboa até novas indicações, garantindo assim a segurança dos nossos clientes e colaboradores.

Informamos que todas as nossas equipas já se encontram a trabalhar em regime de teletrabalho como medida de proteção e responsabilidade social. Assim, aliamos os nossos esforços aos das autoridades para travar a expansão do Coronavírus (COVID-19).




Caso necessite entrar em contato com a ARAG, teremos o maior gosto em ajudá-lo através dos seguintes números de telefone:

Atenção ao Cliente e Mediador: 217 615 320/ 217 615 326
 
Sinistros: 217 615 325
 
Assistência Jurídica telefónica: 808 203 031
 
Assistência em Viagem a Pessoas: 808 20 33 28
 
Assistência em Viagem a Pessoas (Chamadas do estrangeiro): 00 351 217 95 95 62
 
 

Informação sobre apólices de Assistência em Viajem a Pessoas

 

Considerando a elevada solicitação de informação devido ao COVID-19 (Coronavírus) e o seu efeito nas apólices de Assistência em Viagem a Pessoas, esclarecemos as questões mais comuns para o conhecimento de toda a nossa rede de Mediadores e Segurados:

 
Cobertura de Assistência ao Destino:
 

O COVID-19, mesmo tendo sido declarado como Pandemia, está a ser tratado nas nossas apólices como qualquer outra doença, sem nenhuma restrição por parte da ARAG, portanto, qualquer Segurado que contrair a doença no destino da sua viagem terá acesso aos benefícios de qualquer uma das garantias de assistência incluídas na sua apólice, como despesas médicas, hospitalização, transferências médicas, repatriamento, prolongamento da estadia etc.

Todas as transferências serão realizadas de acordo com os requisitos e em coordenação com as autoridades competentes em cada caso.

Da mesma forma, lembramos que na ARAG tomámos a medida extraordinária de prorrogar o efeito das garantias de assistência para aqueles Segurados que, doentes ou não, precisem de prolongar a sua estadia no destino.

 
Garantia de Custos de Anulação de Viagem:
 

No caso de um Segurado ter contraído o COVID-19, nos termos de gravidade constantes nas condições da apólice, terá a cobertura de cancelamento, não sendo aplicada a exclusão de epidemias considerada nas condições da apólice.

Outros motivos, como cancelamento voluntário, medo de viajar, encerramento de fronteiras, cancelamento por parte dos prestadores de serviços, etc. não são motivos de cancelamento contemplados pela apólice, como tal, são situações que não estão cobertas ao abrigo da apólice de seguro.

Para qualquer esclarecimento, temos todas as nossas equipas em funcionamento e à vossa disposição.